6 de agosto de 2017

BENDITA A NOITE




É tão linda a tua cor
Do teu rosto moreno
Bendito esse teu brilho
Do teu olhar ladino
O sol que te aquece
Neste inverno sereno
A tua voz traduz
Um som quase divino

Abençoada a noite
Ditosa conselheira
 Corpos entrelaçados
Na fúria de um abraço
Bendita seja a lua
Amante e companheira
Deste meu peito ardente
Que dorme em teu regaço

Bendita seja a luz
Meu poema perdido
Que rimas as palavras
De sofrimento e dor
Bendito seja Deus
Em seu altar divino
Meu enorme clarão
meu sonho redentor





Enviar um comentário